quinta-feira, 8 de abril de 2010

RESPOSTA

Mudam as andorinhas

em busca de alimento e água potável

O mesmo jardim

ali padece

no limbo envenenado

Cansei de vento contra

de gaiola e de ração

Lembrei que tenho asas

Vôo a favor,

Quer queira

Quer não.


(Meliane Moraes)

Um comentário:

subcultura disse...

Hey Mel,

Gostei particularmente desta. Singela e precisa.